revolutionary road

Se uma pessoa não preenche o vazio que se abre dentro dela isso torna-se uma necessidade não satisfeita que condiciona a sua felicidade.

As personagens principais do filme ‘Revolutionary Road’ entram em ruptura com elas próprias dinamitando a própria relação (consequência lógica). Como escapar a essa loucura? Ao tal vazio desesperante?! A lucidez não basta. O argumento do filme não dá resposta nem pistas. Apenas identifica o problema e demonstra a precipitação para a tragédia de quem não consegue iludir-se ou de quem não consegue acomodar-se.

Quer sejamos jovens ou adultos os sonhos que não realizamos terão que ser substituídos por outros, caso contrário, ficamos agarrados a uma decepção (connosco) entrando num caminho depressivo e abrindo um vazio. Se, por outro lado, não sabemos o que queremos da vida … aí penso que a tarefa de encontrar o sentido é mais complicada. É navegar sem orientação e aí nenhum vento será favorável como dizia Séneca. Provavelmente ter-se-á que pensar fora dos limites que nos impusemos. Voltar a ser Criança, voltar à Simplicidade, à Natureza talvez seja a resposta. Recomeçar. O acto de interrogar a Vida é um acto inteligente visto que a dialogar é que os humanos se entendem.

Dar

“Aprendei a dar, pois, quando dais, vós recebeis. É uma lei da física: no Universo, o vazio não é aceite. Aliás, existe uma fórmula bem conhecida: «A Natureza tem horror ao vazio»; sempre que surge o vazio algures, imediatamente qualquer coisa vem preenchê-lo. Vós retirais de uma garrafa a água que ela contém e imediatamente o ar penetra nela; se conseguirdes retirar de lá o ar, uma matéria mais subtil virá ocupar esse espaço. É sempre um elemento mais subtil que vem substituir aquele que foi retirado. Essa lei física também se aplica aos domínios psíquico e espiritual. Portanto, se esvaziardes os vossos reservatórios interiores dando o vosso amor e os vossos bons desejos a todas as criaturas, imediatamente chegará do mundo divino um elemento mais subtil para vos preencher.”

Omraam Mikhaël Aïvanhov

Desafio

Fui desafiado pela umbíguo .

o desafio é simples:

1 – AGARRAR O LIVRO MAIS PRÓXIMO

2 – ABRIR NA PÁGINA 161

3 – PROCURAR A QUINTA FRASE COMPLETA

4 – COLOCAR A FRASE NO BLOG

5 – PASSAR PARA CINCO PESSOAS, À ESCOLHA

Calhou a seguinte frase:

“Mantendo apenas este contrato até ao seu vencimento, o agricultor é obrigado a entregar a beterraba pelo preço estabelecido no contrato.”

livro: Elementos de Contabilidade Geral, de António Borges, Azevedo Rodrigues e Rogério Rodrigues. Áreas Editora.

 ponto 5 do desafio:

 – Arnaldo de Verdades D’Arnaldo; Gisela de Reminiscências; Ramos de THE IN ME; Catia de In The Wave Of Thought !; mp de Versos primários.