Silêncio

NUNCA É SILÊNCIO VÃO

Nunca é silêncio vão
Esse que tenho contigo
Pensando em nós no que for
Só sei que sinto o amor
Quando te calas comigo.

E lá ficamos os dois
De mãos dadas no meu carro.
Consolas.me sempre assim
Calado junto de mim
Vendo as tristezas que varro.

E por mais que explique bem
O que vai no coração,
É do nada que vem tudo,
Nesse teu olhar tão mudo
Nunca há silêncio vão.

Letra: Carminho / Música: Pedro Rodrigues

bonito poema. penso que muita gente esquece de partilhar o silêncio. muda completamente a perspectiva. o silêncio é terreno fértil para a mudança.

Nota: vale a pena ouvir este e outros fados cantados por Carminho.